UNHAS REDONDAS

Quando a Pam ( da Esmalteria Unhas da Pam) sugeriu que eu deixasse minhas unhas redondas, eu torci o nariz, mas me convenci pelo fato que elas quebrariam menos (e isso é mais que verdade!). Depois que deixei as minhas unhas redondas comecei a gostar do formato, não é aquele estilo Stiletto, é redondinha, pesquisei algumas imagens e gostei mais ainda. Se a sua unha estiver curtinha, fica até mais delicada. Quem quer deixar as unhas crescer, apostar nesse formato é uma ótima dica (#dicacmb). Depois que estiver no comprimento que você deseja, é só cortar quadrada, foi o que fizemos nas minhas.

Essas duas últimas fotos são das minhas unhas redondas, enormes né? Agora, venci o preconceito haha, estou achando super fofo esse formato redondo. Quem gosta também?

MILLENNIAL, A COR DO MOMENTO | HENRY CAPELANES

No ano de 2016, uma grande empresa mundialmente conhecida por seus sistemas de cores largamente utilizados pela indústria gráfica – a Pantone – divulgou uma nova tendência de matrizes de rosas, partindo do cobre, destacando o Rose Quartz. Durante todo o ano, as publicações de moda abordaram extensivamente todas as suas possibilidades de aplicações, tanto em produtos quanto em ambientes construídos (lembra do primeiro post falando como arquitetura e moda tem tudo haver? Então, esse é um exemplo claro disso, começou na moda e logo chegou na arquitetura, começando pelos grandes eventos e exposições de design e arquitetura, como o Salone del Mobile em Milão).

Resgatada pelo cinema

Foi em 2014, com o lançamento do filme “The Grand Budapest Hotel”, que a preferência por composições em tons dessaturados, com inspiração no passado, como o rosa mais neutro e sutil tornou-se maior.

Ao que se refere o nome

O Millennial Pink, dentre tantas cores, tem marcado presença em propostas de marcas populares, como Moroso, Muuto, Normann Copenhagen, entre outras, e também em postagens nas redes sociais como Tumblr, Instagram, Pinterest, principalmente em imagens de ambientes em estilo escandinavo, minimalista e retrô.

É visto como uma variedade de cor moderna, porém, já foi bastante empregada em tempos remotos, revivida diversas vezes ao longo da história da arte. O termo, com o qual foi batizada, faz relação à “geração Y” ou millenial (nascidos a partir dos anos 80) e com a ideia do gênero, ou seja, com aquilo que conversa em todos os gêneros e também com todas as idades.

“Acreditamos não ser plausível rosa representar feminino e azul masculino. Cor não tem sexo e isso é algo tão em desuso que já vendemos muitas peças no tom para compradores que estavam compondo ambientes direcionados aos homens. ” – Matheus Ximenes Pinho, sócio fundados e curador da MUMA, em entrevista de Arqbrasil.

Características atribuídas à cor

Este rosa milenar é livre de quaisquer associações, ou seja, nada a ver com “coisa de mulherzinha. ” Tem sido empregado em objetos e ambientes voltados tanto para homens quanto para mulheres. Está entre o bege e o coral, quase um tom de pêssego. É uma matriz neutro, mas ao mesmo tempo divertido, ousado e sofisticado. Só que, assim como invadiu rapidamente o mercado, pode sair de moda em um breve momento, apesar do seu status elegante.

“O rosa traz conforto psíquico. Ele carrega a sensação de infância, que nada é mais do que a ideia de estar seguro e protegido. ” – Clotilde Perez, semioticista, em entrevista para Casa e Jardim.

Das passarelas para o lifestyle

Esse rosa começou a aparecer, primeiramente no mundo dos cosméticos. Depois em roupas e acessórios. Migrou para os eletroeletrônicos e, agora, presente nos lares, através de móveis e peças decorativas. É sempre exibido nos interiores de forma maravilhosa, empregado em pinturas e revestimentos, como ponto central dos ambientes ou em pequenos toques, misturados a outras cores, que ajudam a destaca-lo melhor.

Como usar nos projetos de interiores

Misturar com cores neutras e pálidas é a melhor maneira de empregar este matriz de rosa aos interiores. O preto, cinza e o branco podem destacar ainda mais a sua beleza, ao mesmo tempo controlar sua intensidade diante do conjunto. O Millennial também combina bem com tons terrosos e amadeirados. Quando usado em pequenos detalhes, ele pode marcar presença, por exemplo, em vasos, almofadas, cortinas, etc. quando em paredes e forros inteiros, inevitavelmente acaba se tornando o protagonista do espaço.

“Pink é uma cor bastante suave e amigável, tende afuncionar bem com muitas outras cores e acrescenta um certo brilho. ” – Sanna Wåhlin, designer do escritório sueco Note Design Studio, em entrevista de Dezeen.

123456... 137
12345... 137
123... 137