De mim e dos outros | Nati Vicentini

Quando você precisou reconstruir o seu mundo, eu estava lá; Quando você não tinha onde guardar suas tralhas da mudança eu te ofereci a minha casa; -quando eu te vi assustado e pequeno diante da situação que parecia estar te engolindo, eu me fiz de forte, me redescobri e cuidei da sua dor.

Te ajudei a empacotar tudo – até mesmo as lembranças – te ajudei a escolher o faqueiro, os pratos, o conjunto de churrasco e as almofadas novas para a varanda. Fui e voltei milhares de vezes com você só para continuar completando seu mundo, e preenchendo o seu coração.

No momento mais crítico da sua vid, eu não te abandonei nem
por um segundo, nem por um momento te deixei remar sozinho.

Lembra?

E quando você olhou para o lado e viu seu mundo meio que pronto de novo, você conseguiu soltar as amarras que te prendiam a mim e fez o contrário: desconstruiu o meu. Me deixou no meio dos escombros, perdida, sozinha, sem saber por onde recomeçar.

É… essa coisa de se doar demais um dia vai acabar comigo.

Natália Vicentini
Natália Vicentini
De mim e dos outros

Blumenauense, formada em Jornalismo e finalizando curso de Direito; usa as palavras quando transborda e não se cabe mais por dentro. Se não escrever, surta. Tenta ser uma pessoa cada vez melhor - nem sempre consegue -, mas, ainda assim, possui "aquela estranha mania de ter FÉ na VIDA". Compartilha suas ideias malucas e seus amores inacabados na página "De mim e dos Outros".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *