MEUS OMBROS FORTES

Às vezes é preciso ser um pouco mais paciente com a vida. Compreender que as coisas acontecem exatamente como devem acontecer. Parece que não… mas existe aí um tipo de caminho certo que a gente vai trilhando mesmo todo torto.

É necessário compreender que se desesperar e deixar a ansiedade tomar conta não vai adiantar de nada, vai piorar tudo, vai fazer você meter os pés pelas mãos o tempo todo, vai te fazer chegar antes de todo mundo aonde você nem deveria ter ido, vai atropelar o fluxo do que a Vida preparou para ti e você nem vai perceber, porque “tá lá”: com uma maldita ideia fixa na cabeça que não te deixa respirar em paz, olhar para os lados, contemplar teus dias sem tanta necessidade de maiores explicações.

O tempo esclarece as coisas e te amadurece na hora certa. É sério. Hoje eu consigo aceitar que as rachaduras não eram possíveis de serem consertadas quando eu queria, simplesmente porque ainda não era a hora. Simples assim. Com as cicatrizes a mesma coisa…tinham que arder. Faz parte do processo de cura.

Mas que bom que é sentir a brisa fresca do amadurecimento, depois de mais uma dose de pauladas. Eu agradeço os meus ombros fortes, e rezo para que se fortaleçam todos os dias:

A gente nunca sabe quando será a próxima queda.

Natália Vicentini
Natália Vicentini
De mim e dos outros

Blumenauense, formada em Jornalismo e finalizando curso de Direito; usa as palavras quando transborda e não se cabe mais por dentro. Se não escrever, surta. Tenta ser uma pessoa cada vez melhor - nem sempre consegue -, mas, ainda assim, possui "aquela estranha mania de ter FÉ na VIDA". Compartilha suas ideias malucas e seus amores inacabados na página "De mim e dos Outros".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *