É MESMO COMPLICADA.

Eu nunca prometi ser perfeita. Eu nunca quis ser. Eu gosto da mudança, eu gosto do jeito que a vida me testa, eu PRECISO disso.

Eu decididamente não pretendo ser melhor do que ninguém. Busco me superar a cada dia e isso já exige um esforço do “cacete” e uma dedicação “fodida”. Já tentou? Ser menos escrota do que se era a um dia atrás? É foda.

As pessoas abusam da minha paciência o tempo todo, quase me fazem perder a fé no ser humano, quase que eu largo tudo e mando um “FODA-SE” bem grande, quase que eu desisto de tentar cuidar de mim.

Mas não desisto. Não sou perfeita, lembra? Você também não é. Por isso eu entendo seus ataques gratuitos, eu compreendo suas crises imotivadas, eu respeito sua falta de tato para lidar com o dia a dia e aceito suas explosões semanais: essa coisa de viver sem enlouquecer é mesmo complicada.

Natália Vicentini
Natália Vicentini
De mim e dos outros

Blumenauense, formada em Jornalismo e finalizando curso de Direito; usa as palavras quando transborda e não se cabe mais por dentro. Se não escrever, surta. Tenta ser uma pessoa cada vez melhor - nem sempre consegue -, mas, ainda assim, possui "aquela estranha mania de ter FÉ na VIDA". Compartilha suas ideias malucas e seus amores inacabados na página "De mim e dos Outros".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *